ESTUDOS BÍBLICOS MATÉRIAS POEMAS
 

 

     Agradeço a Deus pela sua Misericórdia e Graça que está sobre nós; E é debaixo dessa Graça que, mais uma vez, tenho a oportunidade de escrever para os amados irmãos internautas. Sou sincero em dizer que tem sido muito gratificante e de grande aprendizado escrever artigos para o Portal da IPDA, pois através desse portal, tenho conhecido amigos de peleja, alguns que nos encorajam e outros que precisam ser encorajados, tenho ampliado meu leque de conhecimento, por meio de artigos publicados pela  Ir. Alexsandra, Sara Guimarães, Diác João Carlos entre outros internautas que contribuem com seus artigos e comentários. Vocês estão no cabeçalho das minhas orações!

     Hoje é o seu Dia!

     Então Jesus, parando, mandou que lhe trouxesse; e chegando ele, perguntou-lhe,
     Dizendo: Que queres que te faça? E ele disse: Senhor, que eu veja.
     Lucas 18.40,41

     Certamente você que está lendo este artigo há de se lembrar comigo, de quantas foram as vezes que você encontrou uma pessoa e essa, por sua vez, começou a contar testemunhos de bênçãos e milagres alcançados.
     Por esses dias mesmo, eu encontrei um irmão da igreja; ele me contou um testemunho lindo que aconteceu na vida de uma irmã da sua congregação, todavia este mesmo irmão há anos vem tentando ter filhos com a sua esposa.
     Quantas foram as vezes que nós nos alegramos com os pastores e irmãos que, durante um culto, contam os seus testemunhos para edificação da nossa fé!
     As perguntas são:
     - Quantas foram as vezes que vivemos nossos próprios milagres?
     - Quantas foram as vezes que compartilhamos com nossos irmãos e amigos de igreja nossos testemunhos de bênçãos alcançadas?
     São poucas as vezes! Porém, esse artigo de hoje é para mim e para você que não quer viver simplesmente de bênçãos e experiências contadas por outras pessoas, porquanto queremos viver nossas próprias bênçãos, nossos próprios milagres.
     Não sei o porquê, mas acredito que alguns leitores, ao lerem essa passagem bíblica, no início do artigo, vão dizer da seguinte maneira:
     Sabemos que esta Mensagem é bem conhecida por todos, a qual fala sobre o Cego de Jericó.
     Na minha modesta opinião, não é uma simples Mensagem, pois é uma passagem linda, onde um homem mendigo e cego teve sua vida mudada pelo poder da cura, que só Jesus tem.
     E talvez ela não seja conhecida por todos, pois se todos a conhecessem, certamente saberiam seguir as atitudes desse cego, e isso seria um dos melhores caminhos para alcançar o milagre e sair da fila de espera.
     Gosto de meditar nesta passagem, e às vezes, quando estou meditando nela, chego a pensar:
     - Jesus não queria simplesmente mostrar o Poder de Cura que Ele tem.
     - Jesus queria mostrar que se soubermos aproveitar as oportunidades, e nessa oportunidade chamar a sua atenção, certamente passaremos de ouvintes de milagres para comunicadores dos nossos próprios milagres.

     Leia comigo Lucas 18.36,37
     E, ouvindo passar a multidão, perguntou que era aquilo.
     E disseram-lhe que Jesus Nazareno passava.

     A Bíblia menciona em Marcos 10.46 que esse cego era chamado Bartimeu e em Lucas 18.35, vemos a descrição dele como 'Mendigo'.
     Analisando em poucas linhas a vida de um mendigo, iremos notar um fator característico para sua sobrevivência, pois ele precisa ficar em lugares de grande movimento, onde existe alto fluxo de pessoas.             Vamos usar um exemplo atual: podemos encontrar mendigos em entrada de estação de metrô; terminal de ônibus; avenidas e faróis movimentados.
     Dificilmente vamos encontrar um mendigo pedindo esmola em uma rua sem saída, pelo fato que eles procuram pontos estratégicos. Lucas nos descreve que o cego de Jericó ficava no portão da entrada da cidade, pedindo esmola, porquanto era um lugar movimentado. Afirmo que o cego de Jericó sabia aproximadamente o fluxo de pessoas que passavam por aquele local, baseando nisso, ele fazia suas probabilidades de faturamento, ou seja, quanto mais pessoas passassem por ali, maior seria seu faturamento.
     Em certo dia que, parecia ser normal, o mendigo cego percebeu que aumentou de forma surpreendente o número de pessoas circulando em Jericó; ao ouvir o barulho da multidão, ele pergunta:
     - O que está acontecendo?
     Logo, lhe informaram que Jesus, o Nazareno, passava.
     Esse mendigo cego poderia ter pensando da seguinte maneira:
     - Opa! Irei aproveitar a ocasião e pedir esmola sem parar, pois nunca percebi a movimentação de tanta gente, além do mais, nunca se sabe se teremos um outro dia assim. Vou pedir esmola sem parar, vou pedir esmola sem parar, pois hoje é dia de fatura!
     Porém, ele não fez dessa forma! Ele aproveitou a oportunidade de ser curado ali, naquele momento.

     Sua oportunidade não era para obter lucro com as esmolas, mas a oportunidade para ser curado, transformado, lavado, ter vida nova e ter a sua história registrada no livro mais vendido em todo mundo: a Bíblia!
     Quantas das vezes, Jesus Cristo nos dá oportunidades para recebermos um milagre em nossas vidas e por pequenos fatores deixamos passar.
     Sabe quando você está voltando para casa, e está cansado após um longo dia de trabalho, e de repente, você  sente dentro do seu coração alguém dizendo:
     - Vai à igreja hoje!
     E você retruca em pensamento:
     - Tô tão cansado; vou deixar para ir amanhã.
     E Jesus Cristo tinha agendado para está lá na porta da igreja pronto para recepcioná-lo e dizer:
     Viva o Meu milagre!
     Sabe quantas vezes de madrugada, quando nós perdemos o sono e sentimos alguém nos convidando:
     - Ore um pouco;
     - O caminho para sua oração chegar até a Mim está sem obstáculos;
     - Ore um pouco.
     E, ao invés de levantarmos para orar, ficamos nos revirando na cama, pensando em milhões e bilhões de coisas até voltar a dormir. Então, essa é a oportunidade que Jesus nos dá, e a desperdiçamos!
     Obviamente tudo tem o seu tempo, algumas pessoas dizem que aquele era o dia do cego ser curado, porém digo que se o cego não tivesse gritado, ele não teria alcançado a cura. Veja comigo Lucas 18.40: “Então Jesus, parando, mandou que lho trouxessem…
     Quando leio 'Jesus, parando', vejo que foi deixado claro que Jesus não tinha intenção de parar, a menos que algo diferente de passos e rumores da multidão que O seguia acontecesse.
     Li algumas passagens na Bíblia e percebo que:
     Apenas seguir a Jesus, não irá fazê-lo parar, precisamos ter uma atitude diferente. Foi o que aconteceu com a mulher de fluxo de sangue (Mateus 9). Jesus ia passando, e somente após o toque da mulher, fez com que Ele parasse. Aleluia!
     Queremos viver milagres, então temos que aproveitar melhor as oportunidades que Jesus nos dá, e certamente quando percebermos que é uma oportunidade, nós precisamos ter uma atitude diferente.
     Amado leitor, quem sabe hoje é o dia, Jesus ainda está passando por Jericó, não O siga simplesmente, mas faça a diferença mesmo estando sentado. Hoje é o seu dia! Jesus está preparando para 'parar' há qualquer  momento. Ele apenas está esperando uma atitude sua!

     Se possível, ore comigo:

     Jesus, não quero e não vou deixar o Senhor sair de Jericó, sem antes receber o meu Milagre. Sei que existem pessoas que estão fazendo essa oração, porém estão perdidas e não sabem como fazerem a diferença, por isso clamam por uma direção, por uma ajuda. Desde menino, acredito na sua misericórdia e graça, e sei que o fato de pedir para o Senhor nos ensinar a fazer diferença, já é a diferença!
     Eternamente eu te Amarei Jesus Cristo.
     Amém!

 
José Martins

 

 

 

FAÇA AQUI SEU COMENTÁRIO SOBRE ESSA MATÉRIA
 
Nome:  
    Seu comentário aguardará moderação
Congregação:
   
Comentário:    
   
  Verifica
MhNY
 Digite as letras citadas acima

 
     
 
COMENTÁRIOS
 

 

 

Nome:  elizabete
Congregação:   IPDA - Franco da Rocha
Comentário:   gostei muito dos comentários do irmão Jose Martins, que Deus lhe abençoe grandemente.









 

 

                                                                                                                                                                

alexsandra.almeida@ipda.com.br

 

 

os textos descritos nesse espaço são de responsabilidades de seus respectivos criadores
Envie sua matéria, poema ou estudo para o email: "alexsandra.almeida@ipda.com.br"