Garoto preso em caverna na Tailândia testemunha livramento: “Eu orei e Deus respondeu” – Igreja Pentecostal Deus é Amor

Garoto preso em caverna na Tailândia testemunha livramento: “Eu orei e Deus respondeu”

Garoto preso em caverna na Tailândia testemunha livramento: “Eu orei e Deus respondeu”

No dia 23 de junho completou um ano que 12 meninos e um treinador de futebol ficaram presos em uma caverna na província de Chiang Rai, na Tailândia. Foram 18 dias até que eles foram resgatados, uma das histórias mais comoventes do país e que repercutiu no mundo todo.

Ao comentar sobre o caso, Adun, 14 anos, um dos meninos presos, relembrou a oração que fez no 10º dia, quando ele e seus amigos já estavam sem esperança e sem energia física ou coragem para continuarem tentando encontrar uma saída e sobreviver à situação.

“Não podíamos fazer nada para ajudar [na situação]. A única coisa que eu podia fazer era orar. Eu orei ‘Senhor, sou apenas um menino. Você é todo-poderoso Deus, você é santo e você é poderoso. Agora eu não posso fazer nada. Que você nos proteja, venha nos ajudar’”, relembrou.

Adun era o único do grupo que falava inglês e foi com ele que os mergulhadores britânicos John Volanthen e Rick Stanton encontraram e, assim, iniciaram o resgate em massa, levando o treinador e os 12 meninos para fora da caverna. O resgate aconteceu em 10 de julho.

Em entrevista ao Christian Today revelou o desejo de ser médico ou um jogador de futebol famoso.

O adolescente entende que foi Deus que o ajudou naquele momento e permitiu que todos saíssem com vida daquela situação.

“Eu orei intensamente, e Deus me respondeu com a Sua ajuda. Fui eu e Deus juntos enfrentando essa situação, e sou grato a Ele por me ajudar a sair da caverna”.

Desde que foram resgatados, a vida de Adun e de seus amigos ficou muito agitada, eles já viajaram para conhecer o Manchester United, já receberam cineastas que estão transformando a história em filme e ainda participam de vários eventos locais e internacionais.

Ainda assim, o jovem continua treinando futebol e participando dos cultos e atividades da Compassion. Ele mora em um albergue da igreja, pois sua família mora em uma aldeia remota que fica vários dias de caminhada até Chiang Rai e não tem escola ou oportunidades para que ele se desenvolva.

Filho de um casal natural de Mianmar, Adun é o mais velho de cinco irmãos. A família é da etnia Lua, que foram para a Tailândia fugindo da instabilidade política e financeira dos países vizinhos.

Fonte: Gospel Prime